Suspensão dos sinais televisivos em algumas zonas do território de Macau

Nota de Imprensa

Relativamente à suspensão dos sinais televisivos, verificada em algumas zonas do território de Macau, a Direcção dos Serviços de Regulação de Telecomunicações manifestou a extrema atenção, considerando que o acto das companhias de antenas comuns prejudica gravemente os direitos dos cidadãos de ver televisão e receber informações.

A DSRT reitera que o novo cabo coaxial, desmantelado nos últimos dias na vila Cheok Ka Chun, trata-se de um cabo ilegalmente estabelecido, que ainda não começa a prestar serviços ao público. Por isso, o referido acto de desmantelamento não pode prejudicar o funcionamento das redes de antenas comuns já existentes, nem podendo impedir os cidadãos de ver televisões normalmente disponibilizadas em algumas zonas de Macau. Na opinião da DSRT, as acções tomadas por algumas companhias de antenas comuns já produziram influências negativas à sociedade e o Governo deve condenar essas acções.

Sobre o assunto em causa, a DSRT realizou à tarde duas reuniões com as oito companhias de antenas comuns, trocou opiniões sinceramente com essas companhias, reiterou e manifestou claramente a posição do Governo acerca à resolução desta questão histórica, exigindo fortemente às companhias de antenas comuns que volte a prestar aos cidadãos os sinais televisivos com a maior brevidade. Após reuniões, as companhias de antenas comuns manifestaram que iriam restaurar gradualmente o funcionamento das suas redes.

Neste caso que as companhias de antenas comuns suspenderam a transmissão dos sinais televisivos, a DSRT tem prestado, durante o processo, a atenção estreita ao desenvolvimento da situação. Após obtidas as informações iniciais, a DSRT realizou, de imediato, uma conferência de imprensa para permitir aos cidadãos a conhecerem a situação, tomou também medidas activas tais como a criação de linhas abertas para a consulta e registo dos cidadãos afectados e, solicitou à TV Cabo Macau, S.A.R.L. que ofereça aos cidadãos afectados sinais televisivos o mais rapidamente possível. Além disso, a DSRT também viabilizou encontros, por sua iniciativa, com as companhias de antenas comuns, criando espaço para encontrar uma resolução eventual e salvaguardando finalmente os direitos básicos dos cidadãos.