Novas medidas acerca da transição do serviço de 2G para o serviço de 3G

Nota de Imprensa

De acordo com o disposto no artigo 1.º do Despacho do Chefe do Executivo n.º 399/2008, no artigo 1.º do Despacho do Chefe do Executivo n.º 400/2008 e no artigo 1.º do Despacho do Chefe do Executivo n.º 423/2009 foram atribuídas, respectivamente, as licenças n.ºs 1/2002, 2/2002 e 3/2002 (licenças do serviço de 2G) para instalar e operar uma rede pública de telecomunicações e prestar serviços de telecomunicações de uso público móveis terrestres (sistema GSM) à Companhia de Telecomunicações de Macau, S.A.R.L., à Hutchison - Telefone (Macau), Limitada e à Smartone - Comunicações Móveis, S.A., que vão ser cessadas no dia 8 de Julho de 2012. Daqui, o serviço de telecomunicações móveis em Macau transita geralmente para o sistema de 3G, que pode prestar serviços com a ascensão de velocidade de transmissão, com o apoio de serviços diversos, com a melhor cobertura e, com a maior capacidade.

Mas, tendo em vista que os trabalhos de divulgação ao público sobre a cessação das licenças acima referidas e as medidas de transição , efectuadas pelos operadores de telecomunicações, não surtiram o efeito pretendido, com o objectivo de chamar mais à atenção acerca da cessação das licenças acima referidas e efectuar a correcta preparação, no início deste ano o governo da R.A.E.M começou a divulgar à população as referidas informações de forma mais intensa. Desde o início da referida divulgação acerca da transição que a quantidade de subscritores do serviço de 2G está com uma tendência de queda, mas no dia 31 de Maio deste ano ainda existiam em Macau mais de 30,000 subscritores do serviço de 2G. Por outro lado, recentemente têm ocorrido algumas avarias na rede de telecomunicações , embora as avarias não fossem causadas pelo padrão da rede 3G, tiveram impacto no serviço de 3G, causando algumas dúvidas no público sobre a qualidade da rede e do serviço de 3G e, também, sobre a transição para o serviço de 3G.

Com vista a resolver as dúvidas dos cidadãos e também proporcionar mais tempo aos 30,000 subscritores acima referidos para transitarem para o serviço de 3G e, depois de analisar e avaliar, o governo decidiu permitir aos três operadores de telecomunicações móveis de 3G existentes a continuação da prestação do serviço local de telecomunicações móveis através de rede GSM, até ao dia 31 de Dezembro deste ano, esperando que a transição do serviço não cause nenhum incómodo a numerosos residentes, pelo contrário, esperando que, a final, todos sejam beneficiados por usarem o novo sistema de serviço.